Colérico/ Hepático

No outono as folhas caem, os últimos frutos são colhidos, o feno e as sementes vão para o celeiro garantir as refeições do inverno, muitas ficarão na terra esperando a primavera para brotar novamente. Nessa fase, a energia vital é descendente e pesada, o ciclo que mostrou crescimento na primavera e exuberância no verão revela agora maturidade e se encaminha para o fim, é o momento do crepúsculo, quando o sol se põe e a vida diurna se recolhe.

O indivíduo hepático tem baixa energia de terra (baço pâncreas/ estômago enfraquecidos) e madeira em excesso, o que leva a uma fraca sustentação da coluna e das pernas. A baixa energia do baço/ pâncreas compromete a tolerância aos medicamentos, bem como os alimentos gordurosos, proteína de origem animal, álcool, fumo e outras drogas. A alta energia de fígado e da vesícula biliar libera o Yang do estômago, havendo o aparecimento de dispepsia (problemas digestivos), gastrites e esofagites de refluxo.

A alta energia de madeira do fígado gera a energia de fogo do coração e intestino delgado, sendo que a alta energia de fogo leva a ansiedade, contratura tensional, palpitações súbitas, arritmias e sustos, ainda a alta energia do fígado leva o indivíduo a se irritar facilmente, dando a impressão de uma pessoa nervosa, o que a torna insatisfeita consigo mesma. Os sintomas são: vista cansada, ressecamento e sensação de retração nos olhos.

Com a falta de energia no pulmão, há bloqueios inspiratórios que levam à sensação de sufocamento e angústia respiratória, pode ocorrer congestão brônquica da laringe, amídalas, cavidades nasais etc… chegando até a inflamação.

Neste biotipo são comuns os sintomas próprios da gripe e bronquite crônica.

O excesso de intestino delgado predispõe a irritação anal, fissuras, hemorróidas, fístulas, evacuações freqüentes (2/ 3 vezes ao dia) quando em estafa ou tensão psíquica. O excesso de madeira no fígado cria uma pessoa arrogante, corajosa, de personalidade carismática e excêntrica, com pensamento criativo, espírito nobre e idealista. São pessoas progressistas, líderes revolucionários, pioneiros, não muito bem compreendidos pela sociedade convencional. Quando não conseguem atingir os seus propósitos, ficam momentaneamente revoltados e furiosos com os outros e consigo mesmo.

Aquele que tem uma ênfase no elemento madeira, possuem uma mente demasiadamente ativa. Se houver pouca terra e pouco fogo para motivá-la e para por suas ideias em prática, poderá ter todos os tipos de curiosidade, sem chegar a resultados ou sem se envolver profundamente em nada. O hepático costuma demonstrar habilidade em coordenar atividades de diversos tipos de pessoas. Seu sistema nervoso é altamente ativado e extremamente sensível e um período de repouso ou meditação é necessário para que o sistema nervoso recarregue e impeça que a mente se arraste a um estado de exaustão psíquica.

Os indivíduos com excesso de energia madeira tendem a ser direcionados para o exterior. A redução da energia de terra pode corresponder em suas características ao tipo de caráter Fálico-Narcisista da psicanálise, o que indica que essas pessoas têm a tendência a assumir comportamentos por vezes arrojados e audaciosos, se bem que imprudentes ou arriscados. Apesar de aparentarem segurança e confiança em si mesmos, tal traço é de natureza reativa.

O indivíduo portador desse caráter apresentará, por conta de sua fixação fálica, uma valorização acentuada do pênis e uma imprecisa delimitação deste com relação ao corpo na sua totalidade. Há a tendência a auto-referência e a desconfiança nas suas relações com as pessoas, além de uma procura bastante significativa do amor e da admiração dos demais. Daí ser bastante comum a conduta impulsiva, propiciadora de auto-afirmação e o interesse em obter sucesso e prestígio. Vem daí a extrema dificuldade em aceitar críticas e insucessos. Para eles o aforismo “o fim justifica os meios” parece se ajustar com precisão.

A psiquiatria nos fala de um tipo de neurose delirante crônica conhecido como paranóia. A paranóia faz parte do grupo de delírios crônicos e é uma enfermidade mental onde o delírio se apresenta vigoroso e verossímil. Esses indivíduos têm sua atividade estabelecida a partir de um exuberante raciocínio tendencioso indutivo-dedutivo. Trata-se de uma alteração que ocorre por conta de um juízo desviado, acompanhado, no entanto, de uma lucidez extraordinária. Dentre os diferentes caminhos propostos por Freud no sentido de obter a compreensão da etiologia das doenças mentais e da neurose em particular, ele especifica à frustração. A frustração decorrente da limitação exterior impede a descarga de energia pulsional, que por sua vez resultará na elevação da tensão interna do indivíduo. Freud enumera daí duas possibilidades de reações sadias. Em uma delas, a tensão seria redirecionada, procurando uma gratificação direta da libido. Na outra, o indivíduo renuncia à gratificação da pulsão libidinal, procura sublimar a libido que está bloqueada em sua descarga e estabelece objetivos não neuróticos passíveis de satisfação.

Freud entende que a paranóia é energia erótica, ou melhor, a libido, por conta de uma frustração, é retirada dos objetos sobre os quais está investida e a seguir redirecionada ao Ego. Poderá então surgir a megalomania, a hipocondria e posteriormente a paranóia, ou seja, no pensamento de Freud as formações delirantes são tentativas de recuperação de um equilíbrio energético, mas são vistas comumente representando apenas a instalação de um quadro psicótico.

Uma outra característica frequente observada é a acentuada propensão do hepático em desenvolver quadros neurastênicos. É aí que iremos observar o chamado esgotamento físico de origem nervosa que comumente apresenta uma sintomatologia bastante variada. Podemos encontrar apatia, mau humor, dificuldades de concentração, dores de cabeça de tipo variável, formigamentos, fotofobia, aversão a ruídos, zumbidos nos ouvidos, espasmos gástricos e cólicas, alterações gastro-intestinais e hepáticas, aerofagia, hipotensão, lipotimias (desmaio, síncope), poliúrias e opressão torácica.

Existe ainda a semelhança entre o Biotipo Hepático e o Tipo Intuitivo de Jung. A polaridade onde se verifica o aumento de energia no fígado parece corresponder ao Tipo Intuitivo Extrovertido, enquanto o pólo onde ocorre redução de energia no Baço poderá ser identificado com o Tipo Intuitivo Introvertido. Jung apontou a intuição como sendo a função mais desenvolvida no Tipo Intuitivo, enquanto a percepção constituirá a função menos desenvolvida ou mais primitiva. Possivelmente o Biotipo Hepático possui o seguinte quadro estrutural:
Intuição – Sentimento – Pensamento – Percepção.

Considerado um homem jovem em corpo de homem ou mulher, apresenta as seguintes características comportamentais: enérgico, determinado, quando desafiado torna-se agressivo, pensa de forma abrangente, vê o todo, é hostil quando não entende a aproximação do outro, aventura-se sexualmente sem envolvimento, é estável afetivamente nas relações, pode ter vários orgasmos com intervalos entre eles, tem o ardor da juventude, é sempre sério, destemido, questiona se surpreendido por situações novas, tem espírito jovem, busca e avalia novas perspectivas de vida e se rebela se for questionado na sua honestidade.

Pontos Positivos e Negativos da Personalidade:

 
Positivas Negativas
Força de Vontade Ser o Tal
Coragem Orgulho
Determinação Impulsividade
Firmeza Agressividade
Planejamento Teimosia
Liderança Agir Independente
Iniciativa Falta de Gentileza
Decisão Conflitos
Disposição Não ouve
Responsabilidade Inibir aos outros

Os Sentidos da Mente:

Cada biotipo apresenta um quadro estrutural que se manifesta por meio do sentimento, da intuição, da percepção e do pensamento – os sentidos da mente.

Quadro estrutural mental do biotipo hepático – Intuição, Sentimento, Pensamento e Percepção – a mente do hepático funciona da seguinte maneira: primeiro ele intui, depois sente, pensa e percebe. O que o torna pessoa intuitiva.

Intuição – é o ato de ver, perceber, discenir, percepção clara e imediata; ato ou capacidade de pressentir; contemplação pela qual se atinge, em toda a sua plenitude, uma verdade de ordem diversa daquelas que se atingem por meio da razão ou do conhecimento discursivo ou analítico; apreensão direta, imediata e atual de um objeto na sua realidade individual.

 

Características/ reações – físicas e emocionais:

Em desequilíbrio poderá desenvolver esquizofrenia, demência ou cólera.

Não sabe porque está na Terra, se pudesse mudaria o plano Terra. Trabalha a pureza de ideias. É o vegetariano por natureza, o ecologista.Tanto o homem como a mulher tem reações de um homem jovem.

A mulher deste biotipo não se realiza na maternidade ou no matrimônio (trabalha bem os dois), mas vai se realizar num trabalho externo. O homem e a mulher deste biotipo precisam provar ter desejo sexual e orgasmo.

O trigo provoca retocolite, úlceras no intestino, destrói o fígado, pois não deixa fixar a B12 e prende a coluna cervical.

A mulher hepática, por ser honesta, cria câncer ou nódulos nos seios quando não cumpre promessas. Sente-se decepcionada com a vida e a perda afetiva.

O hepático não chora – não se envolve.

Dos 4 biotipos, o único que pode desenvolver diabetes insulínica – os outros desenvolvem diabetes, porém não necessitam de insulina.

Leite provoca lágrimas, salivação, convulsão e destrói o fígado. Os laticínios destroem os rins, afetam o aparelho genital, produz muco, rinite, sinusite, bronquite e queda de cabelos.

O molho de tomate fortalece o útero/ próstata e os rins.

A banana é excelente fonte de potássio – cura câimbras.

Por ter muita intuição, acha que Deus fala dentro dele, sente-se íntimo a Deus ou igual. Não necessita frequentar igreja. Por achar que tem Deus dentro dele, não tem o que fazer na igreja.

A mulher sofre do mal de Eletra, é apaixonada pelo pai, tem no pai o grande herói.

Com exceção do hepático, todos os outros biotipos terão problemas com a bexiga e problemas sexuais por ingerir alimentos ácidos.

Quer domar a vontade. Necessita de café, que traz adrenalina e euforia, como forma de compensação.

Precisa de pouca comida. Por ser vegetariano, necessita e/ou consegue viver com sucos de frutas, verduras e legumes.

Usa sapato e roupa até o fim, até acabar. Numa discussão a última palavra tem que ser sua. É autoconfiante, progressista e pioneiro. Gosta de estudar e fazer muitas pesquisas. Num compromisso chega sempre atrasado se justificando.

Quando chove seu cabelo tem reação. Desde cedo escolhe as roupas de baixo e gosta de perfumes.

O biotipo hepático trabalha com a energia do elemento madeira e tem muita força energética nos órgãos fígado/ vesícula biliar, cuja filosofia é: a chave para harmonizar os elementos. Essência do sangue.

Emoção: raiva, ira, inconformismo. Função: músculos, nervos, cartilagens.

Estação do ano que mais sofre: primavera.

Melhor dia da semana – quinta-feira. Cor – verde.

Estresse: ler. Nota musical para equilibrar – dó.

Tem preferência pelo sabor azedo e odor rançoso.

As pessoas do elemento madeira têm uma boa auto-estima, são pessoas que fazem 2 ou 3 coisas ao mesmo tempo, são impacientes, manipuladoras em situações ao seu favor, sentem muita raiva, têm muita irritação, sentem muitas dores musculares e articulares.

Lembramos que temos características de todos os temperamentos, o que nem sempre confirma este ou aquele biotipo. Temos características de determinado biotipo por nos apresentarmos daquela forma, mas nem sempre é o temperamento real, o que torna difícil a identificação correta, principalmente quando a pessoa passa por períodos de pressão, estresse, cobranças, etc.