A Dieta dos 4 Temperamentos

Clique no biotipo abaixo para saber algumas receitas e alguns alimentos recomendados e não recomendados a todos os biotipos.

Obs: a dieta específica a cada biotipo será fornecida após consulta.

 

 

O corpo humano é energia condensada, formado de células e dentro destas células prótons e nêutrons vibram.

O corpo humano sem energia é um corpo frio e duro (morto, sem vida).

Recebemos a energia primordial no momento em que nascemos. É a energia primordial, cósmica e são transmitidas através do óvulo da mãe e do espermatozóide do pai. A partir deste momento, tudo o que fazemos gastamos energia, como explicado anteriormente, cada órgão gasta energia de acordo com a sua função.

Somente a energia repõe a energia. Colhemos energia do cosmos, do ar, do sol, da terra, porém basicamente colhemos energia dos alimentos, em forma de vitaminas, proteínas, minerais, etc. Dentro do organismo, tudo se transformará em energia de acordo com a necessidade de cada órgão ou de cada célula.

Tudo se resume à digestão. Para produzir as enzimas, ácidos, bile, etc. gastamos energia e, em alguns alimentos, gastamos toda a energia no processo digestivo, tornando o organismo debilitado, não permitindo o correto funcionamento do sistema imunológico, endócrino, muscular, hormonal, ósseo, etc.

 

"O Imperador Amarelo pergunta ao seu médico chefe:"

- Soube que antigamente as pessoas podiam viver cerca de 100 anos em perfeita saúde física e mental e aparentavam estar muito bem de saúde e firmes nas ações; mas nos tempos presentes as pessoas não são tão lépidas no agir, já quando tem apenas 50 anos; qual a razão?

- "O médico chefe responde - Aqueles que nos tempos antigos conheciam a maneira de conservar a boa saúde, sempre nortearam seu comportamento do dia a dia de acordo com a natureza. Seus comportamentos do dia a dia eram todos mantidos em padrões regulares, tais como sua comida e bebida. "

A temperatura ou energia dos alimentos

 

As 5 energias dos alimentos são: "quente", "morno", "neutro", "fresco" e "frio".

O "quente" é oposto ao "frio" enquanto o "morno" é oposto ao "fresco". O neutro está entre o "morno" e o "fresco". A energia dos alimentos não tem nada a ver com o estado físico dos mesmos por exemplo, o chá verde possui uma energia "fria", mesmo que possa bebê-lo quente, é um alimento frio. Depois que o chá verde entra no organismo o seu calor será dissipado (fenômeno temporário) e começa a gerar energia fria que refresca o corpo.

exemplos de alguns alimentos "quentes", "mornos", "neutros", "frescos" e "frios":

Alimentos "quentes": alho, cebola, chocolate, gengibre, pimenta malagueta, etc.
(todos prejudiciais ao biotipo cardíaco, já que eles têm concentração de energia no coração - elemento fogo - pois acarretará o excesso de Yang (fogo alimentando fogo).

Alimentos "mornos": açúcar mascavo, castanha, cereja, galinha, gengibre, etc.

Alimentos "neutros": arroz integral, beterraba, cenoura, feijão azuki, grão de bico, etc.

Alimentos "frescos": alface, broto de bambu, couve-flor, maçã, manga, etc.

Alimentos "frios": banana, berinjela, hortelã, iogurte, melancia, melão, pepino, pêra, tofu, tomate, etc.

 

O sabor dos Alimentos

O Imperador Amarelo Hung-Di (2698-2598 a.C.) perguntou: - "podes me falar a respeito dos 5 sabores dos cereais?

- O sabor do arroz é doce; o sabor do gergelim é ácido; o sabor da soja é salgado; o sabor do trigo é amargo e o sabor do painço é picante. Quanto aos 5 frutos, o sabor da jujuba é doce; o sabor da ameixa é ácido; o sabor da castanha é salgado; o sabor do abricó é amargo e o sabor do pêssego é picante. Quanto aos 5 animais, o sabor da carne de vaca é doce; o sabor de carne de cachorro é ácido; o sabor da carne de porco é salgado; o sabor da carne de carneiro é amargo e o sabor da carne de frango é picante. Quanto aos vegetais, o sabor do aipo é doce; o sabor da cebolinha é ácido; o sabor dos feijões é salgado; o sabor do alho poró é amargo e o sabor da cebolinha verde é picante.

- As 5 contradições dos 5 sabores são: quando tratar o mal do fígado, é proibido empregar o picante; quando tratar o mal do coração é proibido empregar o salgado; quando tratar o mal do baço é proibido empregar o ácido; quando tratar o mal dos rins é proibido empregar o doce; quando tratar o mal do pulmão é proibido empregar o amargo" (Ling-Shu, Capítulo 56 - Sobre os cinco sabores dos alimentos).

Essas contradições estão em pleno acordo com a lei de dominância dos 5 movimentos ou 5 elementos ou 5 fases.

Exemplos dos sabores de alguns alimentos mais comuns.

Sabor doce: açúcar mascavo, banana, beterraba, broto de bambu, carne de vaca, cenoura, cereja, etc.

Sabor picante: agrião, carne de frango, gengibre, hortelã, pêssego, pimenta malagueta, etc.

Sabor salgado: alga marinha, berinjela, carne de porco, castanha, feijão, etc.

Sabor ácido: abacaxi, ameixa, azeitona, gergelim, limão, manga, pêra, cebolinha, uva, etc.

Sabor amargo: alface, bardana, café, carne de carneiro, folha de rabanete, jiló, trigo, etc.

O Imperador Amarelo interrogando o médico chefe disse: "- Os 5 sabores penetram na boca, dirigem-se todos para um órgão e se manifestam todos por uma doença. O ácido corre para os tendões. Seu excesso na alimentação provoca retenção de urina. O salgado atua no sangue. Seu excesso na alimentação suscita a sede no homem. O picante segue o Ki (energia). Seu excesso na alimentação acarreta uma insuficiência de Ki no coração. O amargo atua sobre os ossos. Seu excesso na alimentação provoca vômitos. O doce vai para os músculos. Seu excesso na alimentação causa melancolia.

O corpo humano recebe o alimento não de acordo com o paladar. A carne bovina pode estar salgada e fria, porém o corpo a receberá como quente e doce. A carne de porco será recebida como fria e salgada, mesmo estando quente e doce.

Saúde não significa comer de tudo, seja pouco ou muito.

Saúde significa equilíbrio energético entre o que gasto e o que recebo no processo digestivo.

 

O "Pulo do Gato" é ajustar a alimentação de acordo com o biotipo

 

Exemplo: O biotipo cardíaco ou sanguíneo ganha força, concentra energia no coração e intestino delgado, está ligado ao elemento fogo e tem baixa energia dos rins e bexiga, elemento água.

O excesso de fogo no coração destruirá o pulmão e intestino grosso, elemento metal (o fogo derrete o metal). Portanto, as pessoas deste biotipo terão desequilíbrio com os órgãos: coração e intestino delgado por excesso de energia (Yang) e pulmão e intestino grosso por falta de energia (Yin). Além do que, também terão o aumento de energia (Yang) do baço-pâncreas e estômago, elemento terra, que destruirão os rins e bexiga, elemento água (a terra cerca a água, não permitindo sua fluidez e oxigenação). Com isso, não haverá o equilíbrio do elemento fogo, ou seja, este biotipo entrará num ciclo de destruição.

Para este biotipo, a alimentação adequada será o reforço dos rins, com alimentos frios, úmidos, diuréticos (sal, chuchu, melão, hortelã, etc.). Como o sal é o maior diurético da natureza, já que os rins é que fazem a eliminação de sal do corpo, automaticamente fará com que os rins tenham mais atividade, movimentando ou ativando a circulação dos líquidos, equilibrando assim o coração (a áqua equilibra o fogo). O sal é, portanto, remédio para as pessoas deste biotipo e, ao contrário do que se pensa, o sal para este biotipo trará equilíbrio de pressão e coração, harmonizando todos os outros órgãos.

Já para o biotipo renal ou fleumático, que é o oposto do biotipo cardíaco, concentra energia rins e bexiga, em consequência tem baixa energia de coração e intestino delgado; todos os alimentos receitados para o biotipo cardíaco serão danosos, prejudiciais ao seu organismo. Para este biotipo, alimentos do fogo, tipo gengibre, canela, pimenta do reino, açafrão, etc. serão os indicados por fortalecerem o coração e o intestino delgado. O sal é o seu maior veneno.

Clique no biotipo para saber algumas receitas e alguns alimentos recomendados e não recomendados a todos os biotipos.

Informações:

(15) 9-8101-2002/ (11) 9-8529-7924